Notícias

Projeto Água Limpa ganha canção-tema

 

10.06.2010

“Água que sacia a vida, a sede das plantações, a sede de todas as nações”. A letra evidencia o valor da água para a humanidade e representa o Projeto Água Limpa em melodias. Com criação de Marisa Rotenberg e Gelson Oliveira, a música “É tanta água” foi especialmente desenvolvida para ser o hino do Água Limpa.

Além de ser a canção-tema do projeto, a música também poderá ser utilizada em outras ações que promovam a conscientização ambiental.

Conversamos com os autores da canção. Confira o bate-papo!

1) “Água que sacia a vida, a sede das plantações, a sede de todas as nações”. A letra evidencia o valor da água para a humanidade e representa o Projeto Água Limpa em melodias. Como foi o processo de criação da música?

Fazer uma música-tema para o Projeto Água Limpa foi uma ideia do idealizador da iniciativa, o Sr. Valdir Bündchen. Recebendo dele o honroso convite e mergulhamos na pesquisa sobre como os povos e religiões do mundo viam a água. Gostaríamos que o Projeto tivesse uma bandeira diferente, uma música para sensibilizar as pessoas, simples e profunda. A pesquisa trouxe inspiração para definir detalhes fundamentais. Embora a água seja elemento básico vital para todos os seres que respiram, ela somente é considerada sagrada por alguns grupos humanos, mais primitivos, como os índios. No Brasil, a água é venerada no Candomblé, religião afro-brasileira que tem por base a ânima (alma) da natureza. Por isso, dentre toda a riqueza musical brasileira, escolhemos o ritmo ijexá, presente nos afoxés e também chamados de candomblé de rua, um cortejo que sai durante o carnaval, surgido na Bahia. Dentro do Candomblé, o ijexá é essencialmente um ritmo que se toca para os Orixás. É suave, mas de batida e cadência marcadas de grande beleza.

Para trazer um pouco da visão sagrada do povo indígena, fizemos uma parte especial que o coro brada versos na língua Cherokee, dos índios norte-americanos, e junto dele podemos ouvir a charmosa voz de Tchiya Amet, cantora e compositora norte-americana descendente desta tribo, suplicando para que a água seja louvada agora: “Adageyhdi nogwu”!

Depois de cantarmos toda a letra, ao final, a música traz um trecho instrumental, onde podemos apreciar o quarteto de cordas em sintonia com a percussão – e os ouvidos mais atentos notarão uma livre citação à bela canção “What a Wonderful World”, conhecida na voz rouca de Louis Armstrong - aproximando o erudito do popular, nos trazendo uma imagem de água que flui e segue em seu destino generoso, desviando das pedras.

2) A música “É tanta Água” foi especialmente desenvolvida para ser o hino do Água Limpa. Qual o sentimento de serem os criadores da canção tema de um projeto tão importante para a natureza?

Essa música foi composta especialmente para sensibilizar o mundo sobre o Projeto Água Limpa, porém sem citar o seu nome. É uma louvação à água e à vida, assim como à iniciativa e a tantos outros grandiosos projetos que lutam pela preservação ambiental. Fazer parte da criação do tema é esperar que ela se propague como uma pedrinha lançada no lago, sensibilizando o ser humano para que cuide melhor de sua irmã água, como diz a canção na linguagem Cherokee.

3) Vocês já conheciam o Projeto Água Limpa quando receberam o convite para criar a canção? Como vocês definem a importância de abraçar, através da música, projetos que visam melhorar o futuro do nosso Planeta?  

Conhecemos o Projeto simultaneamente ao convite. Foi como um encontro. Indiscutivelmente, a música exerce imenso poder de sensibilização nos seres humanos. Com sua influência salutar aos nossos espíritos, a primeira das sete artes é uma importante ferramenta de conscientização por possuir linguagem universal e também porque toca diretamente a alma das pessoas.

4) A música também poderá ser utilizada em outras ações que promovam a conscientização ambiental, como forma de propagar ideias em prol do meio ambiente. Qual a principal mensagem vocês querem transmitir com essa canção?

Sustentabilidade é tirar da natureza somente o que precisamos e depois devolver a ela, para que futuras gerações possam usufruir da mesma forma, respeitando o equilíbrio e os ciclos naturais. Isso é consciência de verdade. Que essa música possa embalar o sonho de vivermos verdadeiramente em um mundo harmonioso e sustentável.

Ficha técnica da Música:
Título: É tanta água
Ritmo: Ijexá com especial indígena
Autores: Marisa Rotenberg e Gelson Oliveira
Intérpretes: Gelson Oliveira e Marisa Rotenberg
Produção musical: Marisa Rotenberg e Gelson Oliveira
Voz Cherokee: Tchiya Amet (CA/EUA)
Violão e baixo: Gelson Oliveira
Percussão: Ismael Oliveira, Fernando do Ó e Marquinhos Fê
Arranjo de quarteto de cordas e 1º violino: Arthur Barbosa
2º violino: Rodrigo Bustamante
Viola: Gean Veiga
Violoncelo: Carla Pacheco
Gravado no Estúdio Soma por Tiago Becker (RS)
Mixado no Estúdio Transcendental por Léo Bracht (RS)
Masterizado no Estúdio Magic Master por Ricardo Garcia (RJ)

Dicas

  • Use a água da chuva

    Ao molhar plantas, use o regador com a água coletada da chuva: o gasto é bem menor do que se você usar mangueira. Mas, se tiver um jardim grande, opte pela mangueira com esguicho-revólver: é mais econômica.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Use a água da chuva
  • Não descarte óleo no ralo

    O óleo funciona como uma cola quando jogado no ralo, formando pedras que obstruem o canal. Procure locais apropriados para descarte e encaminhe o óleo para reciclagem.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Não descarte óleo no ralo
  • Separe o lixo

    Ao separar o lixo para reciclagem, há uma diminuição das emissões de Gases de Efeito Estufa, pois, além de evitar mais exploração de matéria-prima bruta, dispensa os gastos de energia e combustíveis fósseis no processo de fabricação e transporte.

    Fonte: Iniciativa Verde

    Separe o lixo
  • Lixo eletrônico

    Leve seu computador antigo ou estragado a locais próprios para reciclagem. Eles contêm metais pesados altamente tóxicos para a saúde humana e para o meio ambiente.

    Fonte: Ecodesenvolvimento

    Lixo eletrônico
  • Use papel reciclado

    Não há corte de árvores para a produção de papel 100% reciclado. Dessa forma, 11 árvores deixam de ser cortadas para a produção de uma tonelada de papel.

    Fonte: Associação Brasileira de Celulose e Papel

    Use papel reciclado
  • Plante árvores

    Além de ajudar a absorver o CO2 da atmosfera, elas proporcionam sombra e amenizam a temperatura dentro das residências, o que reduz o uso de condicionadores de ar ou ventiladores.

    Fonte: Iniciativa Verde

    Plante árvores
  • Diminua o tempo no banho

    Você sabia que 15 minutos de banho com chuveiro elétrico consomem 153 litros de água? Se você reduzir o tempo do banho em 5 minutos, você economiza 51 litros de água por banho.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Diminua o tempo no banho
  • Use os dois lados do papel

    Você sabia que são necessárias 11 árvores para produzir uma tonelada de papel? Usando os dois lados do papel você estará salvando 0,3 árvore por ano.

    Fonte: Associação Brasileira de Celulose e Papel

    Use os dois lados do papel
  • Economize água da descarga

    Utilize uma garrafa PET cheia dentro da caixa de descarga. Assim, você economiza a quantidade de água da descarga relativa ao tamanho da garrafa. Uma garrafa PET de um litro representa um litro a menos de água a cada descarga.

    Fonte: Eco Desenvolvimento

    Economize água da descarga
  • Feche a torneira quando não estiver usando

    Cada cinco minutos com a torneira aberta gasta em torno de 25 litros. Assim, quando escovar os dentes, fazer a barba e lavar o rosto, você estará gastando apenas 2 litros em média e economizará cerca de 23 litros por dia.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Feche a torneira quando não estiver usando
  • Cuidado com a torneira pingando

    Nunca deixe a torneira pingando, pois o gotejamento rápido gasta, em média, mil litros de água por mês. Fechar a torneira direito e não deixar água escorrendo vai poupar mais de 12 mil litros de água por ano.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Cuidado com a torneira pingando
  • Lave sua calçada corretamente

    Não lave calçadas e quintais com mangueira. Varrer dá o mesmo resultado. Se for inevitável use balde e vassoura. Com balde, você economiza 260 litros a cada uso.

    Fonte: Planeta Sustentável

    Lave sua calçada corretamente

Compartilhe

Adicione este site ao Delicious _badge_twitter_ Adicione este site na sua lista do MySpace Adicione este site ao Facebook _badge_orkut_ _badge_linkedin_

© Projeto Água Limpa - Por Aldeia . Canção tema Água Limpa - "É tanta água" (Marisa Rotenberg/Gelson Oliveira)